14 de out de 2011

Atividades de Pesca e Bushcraft

Hora para marcar mais uma pescaria, como muitos sabem eu evito ao máximo pescar em PP em final de semana ou feriado e desta vez não seria diferente. Desta vez seguiria a um local ova para verificar as condições para pesca, bushcraft e cia

Hora de prepara as tralhas, separar vas telescópicas de 99% de carbono bem levinhas, carretéis de linha 015~20mm, miçangas, apesar do local resolvi levar um conjunto para pinchar algumas traíras e também levei algumas iscas.




Porém não fiquei exatamente no local em que esperava e segui para outro tanque nas procimidades para conhecer.




Varas na água, um bom farelo e logo começa a aparecer os valentes.




O interessante desta vez foi que o tanque tinha o ladrão, que fazia um pequeno córrego, que ninguém daria nada.









A quantidade de lambari que ali continha é inexplicável, para se ter uma ideia, começamos a pescar as 3 da tarde,  no tanque mesmo a quantidade de lambaris fosse boa não se comparava ao que tinha no córrego, em 1hora e meia aproximadamente levantamos 100 lambaris. Algum deles na caixa, nada de utilizar cesto, pois como o local é estreito, qualquer sobra que o pescador fizer na água adeus lambaris.




Durante a pescaria um buraco em uma arvore e olha que bela surpresa. Uma gambá e seus filhotes





Eu preparei a vara para ir atrás das traíras, porém era inviável, poucos espaços limpos para pinchar, não digo de arvores, e sim de capim batido, o local de muita, mas muita urutu então descartei a hipótese de sair andando sem uma boa bota cano longo, antes que algum acidente acontece-se.




Neste meio de tempo uma vária telescópica grande que tinha levado  foi armada a moda antiga para traíra e obteve sucesso, nesta hora ele e o companheiro Rogério sem ter levado equipamento para dentuças improvisam com as varas para lambari que estavam, com uma mono 0,50 para leader.

Nesta altura o sol já ia se pondo, aproveitei este momento para ir auxiliando o amigo que foi junto, ensinando técnicas de fogueiras, pesca etc

Mas não para nisso, estava para improvisar uma vara para traíra  quando no córrego a vara puxa e aparece um bagre de rio. Neste momento hora mudar os equipamentos, linha sem boia, com chumbo mais pesado, anzol de haste mais longa, afinal se começou a escurecer e apareceu já um bagre, deveria haver muito mais. .

E para ficar no escuro, como estava meio nublado a lua não ajudaria muito logo nada melhor que uma boa fogueira,.




E a noite seguiu com vários bagres capturados.




Traíras e carás deram as caras.






No tanque os companheiros levantaram várias traíras, e até uma grande piramboia deu o ar da graça.

E assim se seguiu a noite ....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...