15 de jan de 2011

Pescaria dos dias 12,13 e 14

Sempre que o deslocamento para o mato e rios é complicado os PP são uma excelente opção, sobretudo quando queremos pescar e estamos na época do defeso, o que nos permite também o consumo de peixes frescos e sem diminuição de espécies nativas no rio.

Nesta ocasião foi realizada em três dias seguidos, apesar do local não ter modalidade de pesca noturna, é relativamente perto e permite o deslocamento facilmente

Vamos aos fatos.

Munido com diferentes iscas artificiais, dia 12 segui ao local, um dia que se mostrou fraco para aqueles que tentaram a busca pelos redondos, que não estavam atacando em nenhuma técnica, consequência provavél das mudanças de tempo.

Focando as buscas nas tilápias, matrinxãs e piraputangas segui com os arremessos, as matrinxãs e piraputangas não deram as caras em nenhum momento, as tilápias por outro lado apareceram, porem o troféu do dia era outro.


Enquanto pescava  com plugs de meia água, um certo momento tive uma bela travada , uma briga violenta começou próximo ao barranco,  motivo a princípio que me levou a pensar na possibilidade de captura de algum bagre dos quais habitam também este lago.

Um tempinho de briga, e muita curiosidade, a briga era muito forte para ser uma tilápia, também não poderia ser uma matrinxã, visto que mesmo puxando ao máximo o peixe para a sub-superfície não havia nenhum salto.

Quando o peixe se entregou e veio a superfície, para minha surpresa era esta carpa que acabou sendo fisgada pelas costas, proporcionando assim uma briga mais violenta do que o normal.

O "pacote" de de linha que aparece na foto é de uma vara de espera que estava armada, ainda por sorte, felizmente consegui desfazer o pacote sem ter que cortar algum pedaço da linha.


No mais uma bela captura que proporcionou boa briga e logo depois voltou a água.





Já no dia 13, um dia bem chuvoso o qual ficou assim desde quando cheguei até a hora de partir.






Como sempre evitando carregar coisas desnecessário, levei apenas 2 equipamentos para o pincho com artificiais, sendo um reserva, este porem resolvi deixar armado para ver se algum redondo apareceria

Porem novamente o dia inteiro sem nenhuma ação.

Tanto no fundo como na superfície, na cevadeira etc não subiu nada, o tanque é repleto de árvores de joão-bolão em volta de 2 de seus 4 lados, e esta na época desta fruta, tanto que os peixes limpados estavam cheio de caroços, indicando a sua base alimentar, porem mesmo com estas frutas não houve alguma ação, mostrando a grande interferência que o tempo teve sobre os redondos.





Enfim mesmo com um equipamento na espera, continuei no pincho, com iscas de superfície não houve ações, nem no fundo com spinners, o que rendeu mesmo foi os plugs meia água.

As tilápias deram as caras e atacaram as iscas, como estava sozinho com a câmera tirei foto apenas desta abaixo, que pesou 1,2kg ( atenção o alicate de contenção só foi utilizado desta forma pois o peixe iria para abate)
Algo "curioso" que alguns podem estranhar é o tamanho da isca para as tilápias, neste PP em particular esta isca  é a que mais rende resultados seja com tilápias pequenas ou grandes.






As matrinxãs novamente não deram as caras, mas quem fez a festa foi as suas primas as piraputangas que deram um show, várias ações no plug.

Uma delas a captura foi incrível, estava pronto para arremessar a isca, quando vi um rebojo abaixo de uma das árvores, no exato momento arremessei a isca, no que caiu ela explodiu na superfície com a isca.

Abaixo fotos de algumas capturas.







Dia 14.

Neste dia a pesca foi relativamente rápida, devidos a alguns compromissos a noite, mesmo assim não faltou ação.

Dia novamente chuvoso, porem logo mais a tarde o sol apareceu.

As tilápias novamente deram as caras nas iscas de meia água.

Porem o dia me reservava outro troféu.

Entre os arremessos, um belo tranco na vara, na tentativa de alavancar a vara para "sentir" o tamanho do peixe, vi que a resistência era muito grande para ser uma tilápia mesmo que fosse de grande porte.

A luta seguiu entre os barrancos,  novamente a chance de ser algum bagre é grande.

Algum tempo de briga , o peixe começa a se entregar, mais um tempinho e vejo a calda dele, não havia mais dúvidas era sim um belo bagre.

Foi uma grande luta, um belo bagre africano que pesou 5kg, um belo troféu capturado com uma Inna 70.







Por fim em três dias, muitas capturas e surpresas que faz estas atividades muito interessantes e espetaculares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...